Academia de Verão
Residência Artística em MArt

A Academia de Verão em Mart, é uma residência artística, onde se relaciona a prática e a teoria artística.

De caráter intensivo, decorre durante o mês de Julho e pretende proporcionar o desenvolvimento e valorização do trabalho autoral dos seus participantes, num clima de experimentação e diálogo.

Da sua frequência resultará uma exposição coletiva no dia 31 de Julho.

Os participantes terão como tutores os professores André Almeida e Sousa, Cecília Costa, Francisca Carvalho e Mariana Gomes.

Durante a Academia de Verão a oferta formativa das várias disciplinas da MArt está relacionada entre si num programa interdisciplinar.

Os participantes da Academia de Verão têm livre acesso à Academia de Desenho e Pintura, à Academia de Cerâmica e ao curso teórico Tendas, e acesso ao seu próprio espaço de trabalho nos ateliers da MArt, 24h por dia.

Durante a Academia, os artistas convidados para as conversas Mart online, falarão sobre a sua prática artística, estabelecendo uma ponte com os desafios propostos aos participantes no decorrer deste programa.

Bolsas de Estudo

No final da Academia de Verão serão atribuídas três bolsas de estudo.

1ª Bolsa de Estudo

. Frequência da Residência Artística na MArt durante o ano letivo 2020/2021, com uma redução de 50% no valor da propina;

. Frequência de uma residência artística no Córtex Frontal, Residência de Arte e Investigação em Arraiolos durante um mês;

. Participação na exposição de bolseiros MArt, na Galeria Sá da Costa em Julho de 2021.

2ª Bolsa de Estudo

. Frequência da Residência Artística na MArt durante o ano letivo 2020/2021, com uma redução de 25% no valor da propina;

. Participação na exposição de bolseiros MArt, na Galeria Sá da Costa em Julho de 2021.

3ª Bolsa de Estudo

. Frequência da Residência Artística na MArt durante o ano letivo 2020/2021, com uma redução de 15% no valor da propina;

. Participação na exposição de bolseiros MArt, na Galeria Sá da Costa em Julho de 2021.

O júri é composto por: José Sousa Machado em representação da Galeria Sá da Costa; João Silvério, curador de arte contemporânea; Mercedes Vidal-Abarca e Nuno Félix da Costa em representação do projeto Cortéx Frontal, Residência de Arte e Investigação, em Arraiolos; André Almeida e Sousa, Cecília Costa, Francisca Carvalho, Mariana Gomes e Patrícia Sasportes em representação da MArt.

PROGRAMA

Nesta edição da Academia de Verão iremos abordar a relação espacial do corpo com a construção da obra, bem como, da relação de ambos com a escala arquitetónica do espaço da Escola Manuel da Maia na sua totalidade.

Esta relação do corpo com o espaço, e particularmente com um plano definido, traz grandes desafios à perceção de ambos e levanta questões pertinentes no plano prático e conceptual.

Estas ligações cruzam assim a História de Arte, a Filosofia, a Geografia, o pensamento Estético, e a prática artística resultante da sua interligação com o espaço.

TENDAS é o tema e mote para o desenvolvimento dos trabalhos e concretização da exposição.

A ideia de tendas interliga vários planos:  plano do chão, plano de teto, plano vertical e a quarta dimensão.

Na relação destes planos com a construção dos trabalhos dos participantes, consideraremos também o aspeto portátil das peças, e o seu ajustamento e integração no espaço expositivo.

Em cada semana, será lançado um desafio prático, relacionado com o espaço, interligado com a disciplina de arte e teoria contemporânea: TENDAS – o pensamento do espaço.

Consideraremos, nas nossas propostas, aspetos do espaço interior e exterior da arquitetura e espaço envolvente da Manuel da Maia.

O programa TENDAS ecoa com o momento do desconfinamento.

Pensámos – o que é que quer dizer Espaço? E ainda – Como voltar a habitar o exterior?  

A ideia deste programa é pensar praticando.

TENDAS sugere itinerância, proteção, inscrição temporária, território frágil. O espaço de concentração, sendo côncavo, é já tenda psíquica que criamos à nossa volta para imergirmos na tarefa.

No livro de Charles Stépanoff, “Voyager dans l’invisible. Techniques chamaniques de l’imagination,” o autor fala dos ritos da tenda aberta e da tenda fechada praticados pelas tribos da Sibéria. Estes dois termos abrem-nos a imaginação para o cosmos do espaço. 

Encararemos TENDAS a partir daí, articulando essa abordagem com propostas muito concretas de como criar espaço.

Consideraremos as diferenças entre as dimensões espaciais – altura, largura e profundidade, à luz do espaço habitável – paredes, chão, teto e suspensão, serão elas o nosso campo de trabalho.  Consideraremos a pergunta – que tipo de objetos constituem presenças num espaço? Isto é – abrem espaço. 

CRONOGRAMA

1 de julho: receção dos participantes e visita guiada ao espaço da futura exposição

1 a 5 de Julho: desafio/ proposta de trabalho relacionadas com plano chão

6 a 10 de julho: desafio/propostas de trabalho relacionadas com plano tecto

13 a 17 de julho: desafio/propostas de trabalho relacionadas com plano vertical

20 a 24 de julho: desafio/propostas de trabalho relacionadas com a quarta dimensão

27 a 31 de Julho: organização, montagem e implementação da exposição no espaço.

31 de Julho: inauguração da exposição “Tendas”

Tutores: André Almeida e Sousa, Cecília Costa, Francisca Carvalho e Mariana Gomes.

Propina: 225,00 + 5,50 de Seguro Escolar