Conversas na MArt

No âmbito da comemoração do quinto aniversário da MArt organizámos um ciclo de conversas com artistas que frequentaram o programa da Residência Artística.

Andrea Ebert

13 de Março de 2019

Andrea Ebert nasceu em São Paulo – Brasil em 1970. Mora desde 2012 em Lisboa. Trabalha em vários formatos e mídias como desenhos, gravuras, fotografia, vídeos e obras interativas. Estas obras estão sempre relacionadas com as suas pesquisas sobres “sistemas” – como artista e como espectadora e sobre as dinâmicas das instituições culturais no campo da arte contemporânea.

No Brasil desenvolveu alguns trabalhos, mas a produção artística começa a ter mais intensidade em 2016 onde foi residente e bolseira na MArt. Em 2017 desenvolveu trabalhos de pesquisa na Biblioteca Gulbenkian e em 2018 na Biblioteca ACC em Gwangju – Coreia do Sul.

Susana Amaral

20 de Fevereiro de 2019

Susana Amaral, 1992. Vive e trabalha em Lisboa. Formou-se no Ar.Co e frequentou a Residência Artística da MArt de 2014 a 2017. Expõe regularmente desde 2014 e mais recentemente participou na Bienal de Cerveira XX Ed. Em 2018 recebeu menção honrosa de pintura no Prémio D. Fernando II e integra o projecto de gravura da MArt “Horto de Incêndio” exposto em Roma. Tem o papel como suporte de eleição, o seu trabalho expande-se para diferentes média como a pintura, desenho, gravura e site specific.

David Gonçalves

30 de Janeiro de 2019

David Gonçalves nasceu em 1987 no Porto, vive e trabalha entre Lisboa e Porto. Entre 2014 e 2015 frequentou a residência artística da MArt e desde então expões regularmente em Portugal salientando-se a exposição individual “A prova das coisas que não se vêem em 2017 na galeria e Espaço AZ em Lisboa.

Em 2017 foi para Berlin onde esteve inserido num programa de residências na GlougauAir. De volta a Portugal e ao Porto, foi convidado para fazer parte da SKAD – programa de residências da SKREI, onde trabalha até ao momento juntamento com arquitectos na área da investigação. No atelier tem trabalhado sobretudo com papel e grafite, dobrando e desdobrando folhas, levantando questões sobre a bi e a tri – dimensionalidade.

Residência Artística Gwangju Project

19 de Dezembro de 2019

Com os artistas Mariana Dias Coutinho, António Guimarães Ferreira, Andrea Ebert a propósito da Residência Artística Gwagju Project na Coreia do Sul, realizada em Outubro de 2018 e organizada pela curadora Cláudia Pestana.

Mariana Dias Coutinho, frequentou a Residência Artística da MArt entre 2015 e 2017 e foi bolseira no ano lectivo de 2016/2017. António Guimarães Ferreira, frequentou a Residência Artística da MArt entre 2016 e 2017 onde bolseiro com a bolsa Bartbot 2016/2017 para o concurso CRIARTE – concurso de ideias de arte pública. Andrea Ebert frequentou o programa de Residência Artística da MArt entre 2015-2017 e foi bolseira no ano lectivo 2016/2017. Cláudia Pestana é curadora e responsável pela Residência Artística Gwangju Project na Coreia do Sul.

Sites dos artistas

Mariana Dias Coutinho 

António Guimarães Ferreira

Andrea Ebert

Isabel Andrade

12 de Dezembro de 2018

Nasceu em S. Miguel, Açores, em 1991. Vive e trabalha em Lisboa. Completou a Licenciatura e o Mestrado em Pintura na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa (2010-2018). Frequentou a Residência Artística da MArt entre 2014 e 2016. Expõe regularmente desde 2014, destacando-se a sua exposição individual Indícios na Fundação Portuguesa das Comunicações (Lisboa, 2017). O seu trabalho centra-se na prática do desenho e da pintura através da exploração técnica da frottage, em que as marcas físicas de determinados objetos do quotidiano são recuperadas e registadas por contacto direto sobre diversos suportes, nomeadamente sobre papel e sobre tela.”

mais informações sobre a artista: https://www.galeriabessapereira.com/indicios

Nina Fraser

29 de Outubro de 2018

Nina Fraser frequentou a Residência Artística da MArt entre 2015 e 2017. Nasceu em St. Albans, Hertfordshire, Reino Unido, 1984, vive em Lisboa desde 2014. Expôs colectiva e individualmente no Reino Unido, Portugal, Berlim, Austrália, Polónia, Eslovénia e EUA, tendo tido trabalhos seleccionados para publicação nos EUA, Itália, Reino Unido, Espanha e Portugal. Licenciou-se em Arte Têxtil no Winchester College of Art, Hampshire, Reino Unido, em 2006. Foi a partir dessa investigação material que começou a trabalhar com papel. Usando predominantemente a colagem como uma técnica para desconstruir e romper, a paisagem é re-imaginada em cenas deslocadas. A fonte do objeto encontrado (revista etc.) dita frequentemente a forma do trabalho, variando desde a colagem e pintura bidimensional até à escultura e instalação site specific.

Mais informações sobre o trabalho da artista: websiteInstagram e Facebook